quinta-feira, 15 de abril de 2010

Devaneio 11

Esses dias fui chamada p/ responder uma pesquisa sobre a Vivo. Faz uns 10 anos que uso essa operadora e, fora um incidente há muitos anos (quando clonaram meu celular - 2 vezes!!!), nunca tive nenhum problema mais sério com ela. No entanto, quando me perguntaram o quão próxima eu me sentia dela, eu respondi que, p/ mim, a Vivo é uma operadora ok - ou seja, ela cumpre o seu papel, mas não mais do que isso. Como a própria entrevistadora comparou, se ela fosse uma pessoa, seria mais uma colega de trabalho do que uma amiga de verdade. Pensando na relação que nós, consumidores, temos com algumas grandes empresas, resolvi citar aqui alguns exemplos de bons e maus atendimentos. Começando com as 2 empresas que mais me dão dor de cabeça:

1- Cinemark. Ok, é o cinema onde todo mundo vai, pelo simples fato de que tem em todo lugar. Mas é disparada a rede de cinema que tem os funcionários mais mal treinados que eu já vi! (Não é à tôa que é a empresa campeã de reclamações no Guia da Folha.) Só p/ citar um exemplo: certo dia entrei no site p/ ver os horários das sessões de um filme x. Ao chegar ao Shopping Santa Cruz, a sessão simplesmente não existia! Pedi p/ falar com a gerente e expliquei o ocorrido e ela então disse que especificamente naquele dia, aquela sessão seria fechada p/ uma empresa e, por tanto, não estavam vendendo ingressos p/ ela. Perguntei por que então não havia nenhuma menção a esse fato no site, já que por causa disso eu tinha perdido meu tempo indo até lá p/ ver um filme que não estava passando naquele horário e ela respondeu que isso não era possível tecnicamente. Oras, qualquer pessoa com conhecimento BÁSICO de HTML é capaz de colocar uma nota de rodapé no site dizendo que a sessão tal não será exibida tal dia. Mesmo assim ela disse não era possível e pronto. Virou as costas e foi embora, sem sequer pedir desculpas pelo transtorno. Realmente lamentável.

2- Speedy. Preciso dizer mais alguma coisa? É tão absurdamente ruim que o PROCON abriu uma página especialmente p/ ela em seu site. Toda vez que preciso ligar p/ o Speedy eu tenho que me preparar psicologicamente durante uma semana antes de ligar porque é certeza de que vou me irritar profundamente. É incrível! Parece que eles fazem questão de irritar as pessoas p/ ver se elas param de ligar. Só pode! Eu poderia passar dias e dias descrevendo todos os problemas que já tive, mas vou mencionar um só que já resume tudo: liguei p/ reclamar que minha internet tinha parado de funcionar. Resultado? Além de não arrumarem o problema, ainda desligaram minha linha telefônica. Fiquei simplesmente 3 dias sem comunicação nenhuma. E se não fosse o fato de eu ter mandado um email gigante p/ a ouvidoria, provavelmente ainda teria que ter pago por isso. Aí vocês devem estar se perguntando: então por que raios ainda uso essa porcaria? Porque, acreditem se quiserem, é a única banda larga disponível no meu bairro. É duro não ter opções.

Bom, mas p/ não dizer que só reclamo, quero citar aqui também exemplos que realmente poderiam ser seguidos por outras empresas. Juro que todos nós consumidores agradeceríamos!

1- Unilever. É, na minha opinião, uma das empresas que mais se preocupam com a imagem que tem perante os consumidores. É uma das poucas empresas que eu chamaria de “amiga”! Por que? Porque além das campanhas sociais bancadas por ela, ela também disponibiliza vários canais de contato entre a empresa e seus consumidores. Seja através do site, de emails, telefones e até mesmo de uma revista com amostras grátis de lançamentos, ela está sempre por perto quando precisamos dela. Ah! Você acha que não conhece a Unilever? Então só p/ mencionar alguns produtos que ela fabrica: OMO, dove, hellmann´s, knorr, seda, Kibon... Além de produtos de qualidade, ainda tem preocupação social e respeito pelos consumidores. O que mais poderíamos querer de uma empresa? ^^

2- Carrefour. Esse já é um caso mais específico, mas que me deixou muito bem impressionada. Ocorre que publicaram no jornal uma oferta de um livro por R$20,00. Ao passar no caixa, o preço cobrado foi de R$30,00! Argumentei que o preço no jornal estava diferente, mas a moça do caixa disse que não poderia fazer nada se eu não estivesse com o jornal ali. Oras, por que raios eu levaria a propaganda do Carrefour no próprio Carrefour??? Pedi p/ cancelar a compra e fiquei com o cupom. Chegando em casa, enviei uma carta para o gerente da loja (Imigrantes) com uma cópia do cupom e uma cópia do jornal e solicitei uma explicação. No dia seguinte, enviaram um funcionário na porta da minha casa p/ pedir desculpas em nome da empresa e ainda me ofereceram o livro DE GRAÇA como recompensa pelo transtorno causado. E eu, que já estava até pensando em desistir de fazer compras lá, agora falo bem da rede para todo mundo! ^^ (Errar, todo mundo erra, agora admitir o erro e se desculpar por ele é cada vez mais raro! E é muito bom quando você percebe que você não é simplesmente mais um número, mas que dão realmente importância à sua opinião!)

3- Sítio das Laranjeiras. Não, não é um sítio de verdade, é um restaurante em Pitangueiras, no Guarujá. ^^ Sempre passávamos em frente, mas nunca tínhamos entrado. Um dia resolvemos dar uma olhadinha para ver como era e ficamos na porta discutindo porque não sabíamos sequer que tipo de comida eles serviam. Eis que surge uma moça perguntando se conhecíamos o lugar, se tínhamos alguma dúvida. Perguntei sobre o tipo de comida e ela prontamente trouxe o cardápio. Como as opções pareciam interessantes, resolvemos entrar. Ela nos indicou uma mesa e chamou um garçom p/ nos atender (percebemos mais tarde que a moça era uma das donas do restaurante! XD). O garçom foi extremamente solícito. O menu indicava que os pratos serviam 2 pessoas e, como estávamos em 3, perguntamos se eles serviam meia porção, pois nossa intenção era pedir um prato e mais meia porção. O próprio garçom sugeriu que a gente pedisse somente um prato, pois, segundo ele, o prato era grande e deveria ser o suficiente p/ nós 3. Assim o fizemos. Quando o prato chegou, levamos um susto! A bandeja era quase do mesmo tamanho da mesa! Quem me conhece sabe que eu como MUITO! E mesmo assim ainda sobrou muita comida! (Que, por sinal, estava deliciosa! ^^) Faltou também dizer que o restaurante estava cheio, mas ainda assim o atendimento continuou impecável o jantar inteiro. Ninguém nos apressando para sairmos, pessoas nos servindo o tempo todo, todos extremamente simpáticos. É com certeza um lugar aonde pretendo voltar. ^^

Então é isso. O que eu espero de uma empresa é que ela me trate com simpatia, com eficiência, que saiba admitir seus erros, que resolva meus problemas e que não me trate como mais um número. Será que é tão difícil assim? Eu não sou masoquista para ficar pagando p/ ser mal tratada e desrespeitada, eu quero mais é ser paparicada! XD E vocês? Têm alguma história p/ contar, alguma crítica ou sugestão? O que vocês esperam das empresas afinal? E vocês vão atrás dos seus direitos e reclamam quando têm algum problema ou só resmungam p/ si mesmos e não fazem nada? E fazem questão de divulgar quando as empresas finalmente fazem alguma coisa boa? Se é realmente o consumo o que move o mundo, talvez esteja na hora da gente fazer alguma coisa e impor nossa vontade sobre os abusos de algumas empresas sem caráter, não acham? Postem aí nos comentários o que vocês acham disso tudo! ^^

*Post longo p/ compensar a longa ausência. ^^ E desculpem por eventuais erros de digitação, já são 3 da madrugada! XD UHAUAUHU*

4 comentários:

Anônimo disse...

eu gostaria muito que a unilever não torturasse animais pra fazer seus produtos.

Joanna

Takeo disse...

hahaha realmente o post eh grande, mas naum eh complicado. e altamente informativo.
bem, quanto ao carrefour n sei muito o que dizer, pq aqui em sao carlos o carrefour eh novo, mas pelo menos naum passei raiva com eles ainda. o speedy eh tradicao jah td mundo sentir raiva... acho que eh a missao deles: irritar os clientes.

bons e maus atendimentos a gente ve todo dia, e o importante é dar valor aos bons, eheheh com ctz, td mundo erra. agora, se vc nota que persistem no erro (ou simplesmente gostam dele), melhor procurar opcoes alternativas de servicos, ahahah!

mto bom o post, tia! Gostei!!

Cid disse...

Tiaaa!
Vc voltou...\o/
Então...
Gosto mto do atendimento da Outback...

Nandoss disse...

Oi tia! Tudo bem? Saudades tuas também. Eu to morrendo aqui afogado em coisas pra fazer na faculdade e sem tempo ou vontade de faze-las.
Quanto as empresas que tratam mal os clientes é um assunto realmente estressante. Todas as maiores empresas de internet banda larga já me decepcionaram. O Speedy nem precisa falar, já na instalação é um parto. Marcam pra um dia pra aparecer um mês depois num horário que ninguém estaria em casa alguma de São Paulo. A Ajato sempre dava problema de sinal e quando por motivo algum cortaram o cabo da minha banda larga nem 5 assistências técnicas consertaram. Foi a última gota, liguei pra cancelar, e óbvio me prometeram mundos e fundos. Como já estava mais do que p da vida respeitosamente mandei a empresa tomar no rabo e cancelei tudo relacionado a ela. Contratei a net e no começo foi uma maravilha, foi um ano e meio sem problemas, e muito pelo contrário eles foram muito solicitos. Recentemente tive vários problemas com cobranças indevidas e cancelei a tv a cabo, depois disso virou um inferno, já mandaram dois técnicos não solicitados em casa, um deles cortou meu telefone e minha internet, o outro reconectou numa velocidade bem menor. Já reclamei umas três vezes e até agora não arrumaram. É desesperador ver o monopólio do desrespeito ao cliente nesse país. Se uma empresa de maior visão perceber que tratando os clientes com respeito eles ganham mais eles iriam subir ao topo sem dificuldade.